12 de jul de 2008

SEM RESTRIÇÕES



Descobri um remédio para as minhas moléstias. O mais incrível é que ele não vem dentro de uma caixinha branca e pequena, traçada com uma faixa vermelha onde está escrito "venda sob prescrição médica". Pra ser bem sincera, a última vez que tomei um remédio assim, foi há mais ou menos uns cinco anos atrás. Mamãe não tem mais esse costume, de ir até a farmácia e comprar uma dúzia de antibióticos, xaropes e aspirinas. Se eu fico doente, ou me curo sozinha - como acontece na maioria das vezes -, ou descubro tratamentos alternativos. Entre eles estão as músicas; os livros; o vento; o sol; o meu cachorro; pasteis e cervejas. Mas nem sempre fico completamente bem. Às vezes os meus remédios apresentam um efeito adverso, principalmente no caso das cervejas... Mas isso não importa agora. O novo remédio que descobri é melhor do que qualquer outro. E tem a vantagem de ser naturalmente doce. O único problema é que não é sempre que posso tê-lo aqui comigo. Uma vez por semana, duas, às vezes nenhuma. Mas estou sempre pensando nisso. Sempre lembrando... É uma forma besta de estar curada o tempo todo, mesmo que não seja real, eu finjo, e isso me basta. E não importa se daqui a um tempo esse remédio não tenha mais efeito algum. Hoje eu estou com saúde e devo isso à ele. Agora sorria, Sorria de novo.

4 comentários:

Camila disse...

Ah q bom q tu curtiu a maneira como escrevo (ningm gosta mto),na real aquele texto fiz p uma amiga a intenção nem era de postar no blog, mas...Foi uma forma q encontrei p tentar entender a situação dela!

Teus textos sim são ótimo!

=)

Camila disse...

Claro fique a vontade!

bjinho =)

Daniel disse...

unnn remedio porreta esse, bb
tá lá o texto... fiz correndo então nem tá muito inspirador
depois faço algo mais digno de vc
bjao,bb

Mary West disse...

Opá fikei confusa, estamos falando de amor naum é? Ahh doce doce remedio. :D