11 de jul de 2008

A CIDADE DA INFIDELIDADE

Não se trata de estatísticas que apontam
Caieiras como a cidade onde as pessoas mais traem seus namorados (as) ou
cônjuges. A infidelidade em questão, parte da maioria dos moradores -
principalmente jovens - que 'traem' a cidade quando o assunto é lazer e
cultura.
Não há quem nunca tenha ouvido algum murmúrio do tipo "o que fazer
em
Caieiras?". Existe até uma comunidade sobre isso em um dos maiores sites
de
relacionamento da Internet.

Confesso, já estive entre aqueles que
reclamavam da falta do que fazer na cidade. Mas o argumento que posso usar
como
sincero pedido de desculpas a Caieiras, é que eu não tinha um terço das
informações que tenho hoje, adquiridas no centro cultural, sites e jornais
impressos que recebo aos domingos. Existe sim o que fazer em Caieiras. E
digo
mais, não são poucas as opções de eventos na cidade.

Entre os
conhecidos
- mas nem por isso os mais freqüentados - estão o Juventude
Fazendo Arte;
Festival de Inverno; Tributo à Legião Urbana; Paixão de
Cristo; Desfile de
Carnaval; Música na Praça; e Mostra de Teatro. Além de
eventos pouco conhecidos
como o Casamento Comunitário; Encontro de Folia de
Reis e Festa dos Estados. Sem
contar é claro, com o comércio local, que só
deixa a desejar se for comparar com
os grandes centros, o que não é nada
justo, já que estamos falando de uma cidade
com menos de 80 mil habitantes e
não 10 milhões, como é o caso da capital
paulista.

Será que não está
na hora de prestigiarmos mais os nossos
eventos culturais, os nossos bares,
as nossas praças históricas, e deixar que os
próprios paulistanos enxam os
caixas da capital? São Paulo não precisa dos
nossos impostos. E se é tão
divertido assim, pegar um trem lotado e ir
balançando feito um animal de
carga até outra cidade, porque não vejo os
paulistanos fazendo a mesma
coisa, mas vindo em nossa direção? Será porque a
nossa cidade está dada às
moscas e os próprios caieirenses estão se
menosprezando tanto? É, de fato é
algo para se pensar com mais
cuidado.

2 comentários:

Camila disse...

Engraçado esses dias ainda estava pensando sobre isso, aqui na minha cidade tem tantos lances culturais legais e o melhor de graça e não dou o menor valor a isso. O Brasileiro em si tem essa nóia de valorizar mais o vizinho do que a si próprio!

Uma pena!

Mary West disse...

Ahhh a minha nem tem naum ó. Tipow, reggae é o que mais tem por aki, mas nem rola, prefiro um rock. ;)