23 de dez de 2007

Quatro anos atrás ou cinco anos...

Eu estava errada quando pensei que tudo seria
sempre igual,a quatro anos atrás, ou cinco anos.
Eu fui tão injusta comigo,
Eu fui tão injusta com a minha vida inteira,
Porque desde os meus 3 anos,eu sempre lutei contra
minhas idéias. Eu não confiava nelas,nem em mim,
Nem em você.
Eu dei longos passos até aqui.
Eu me cansei deles, mas eu andei calada até aqui,
Pra hoje poder dizer com certeza que eu estava errada.
Todo esse tempo,
E isso não é uma frustração.
Eu ri quando a quatro anos atrás ou cinco anos,eu não abriria
sorrisos,nem diria todas as coisas que eu disse.
Foi também,além disso.
Eu pensei que pudesse agora,ser mais feliz com meu passado.
Acostumar-me com ele, e viver o presente em harmonia com todas
as minhas más lembranças.
Restaurar todas as coisas.
Aproveitá-las.
Eu perdi tanto tempo, sentada aqui e esperando a dor passar.
É inevitável, agora que eu abri os olhos,esperar alguém dizer
todas as coisas que eu sempre quis ouvir.
Mas eu mesma posso dizer.
Eu posso correr atrás das minhas fantasias,
Persegui-las, agora que vi que eu estava totalmente enganada.
Não enxergar mais a quatro anos atrás ou cinco anos.
Porque eu estou além de quatro anos atrás ou cinco anos.
Eu estou aqui, hoje.

2 comentários:

Eli Nekanovich disse...

Todos os países do mundo já foram visitados, menos as estrelas,
Todas as costas já foram pisoteadas, menos o fundo do mar,
Todos os poemas já foram escritos; menos este
É preciso morrer para começar de novo, então, morro:
renasço das cinzas.
Não para trombetar uma nova fórmula,

por que a vida não precisa de bulas
por que a vida não precisa de novidades,
por que a vida não precisa de
mortandades,
por que a vida não precisa de ser escrita
por que a vida não precisa de ser
por que a vida não precisa
por que a vida
por que?

dhdotur disse...

evolução moça...
ainda bem que o tempo passa, a gente aprende. Nem sempre da melhor maneira, mas é a experiencia que conta.
bjo