28 de nov de 2007

Viva Brasil, somos nozes!

Pela primeira vez o Brasil entrou para o grupo de 'alto desenvolvimento humano'. O que isso significa? Até li uma matéria na Internet sobre esse acontecimento, mas é tanta palavra difícil pra uma única brasileirinha do ensino médio entender, que achei melhor fazer minha própria definição.

Vamos dizer que o Brasil conseguiu, depois de muito tempo, entrar para um grupo legal, com paises legais como se também fosse um país super legal. Tá certo pessoa patriota, eu sei que o Brasil tem muitas belezas naturais, mulheres lindas, carnaval (embora eu deteste), futebol entre outras coisas boas da vida. Mas o que conta nesse 'alto desenvolvimento humano', é a medição do desempenho dos paises nas áreas de saúde, educação e padrão de vida.

A sua saúde vai bem? Quem bom, porque embora o Brasil esteja entre os paises de 'alto desenvolvimento humano', os hospitais do país continuam precários. E os assessores de alguns deputados 'legais', continuam vendendo consultas em postos públicos.

A escola onde você estuda está em ordem? Que ótimo, porque algumas, principalmente no Nordeste, continuam em estado critico, com carteiras quebradas, salas sem porta, merenda escolar de baixa qualidade e professores mal-remunerados.

E seu padrão de vida? (...)

Bom, não deixa de ser um avanço o fato do país sair do grupo dos países nem tão legais assim, para entrar no grupo dos mais desenvolvidos. Mas tem uma coisa que eu não falei... O Brasil está em 7oº lugar, em último lugar, lá embaixo, na lanterninha...

Ah, mas quem liga pra isso né? Ser o pior dos melhores não deve ser tão ruim assim. O importante é que agora nós também somos legais...

6 comentários:

Daniel disse...

Meu sonho era saber a metodologia usada para colocar o Brasil entre os de "alto desenvilvimento humano".

E o assessor que estava vendendo consulta é daqui de Goiânia. Mas quando se tem alguém esperando na fila do SUS, se faz
de tudo para que este seja atendido de forma rápida. Não que seja a forma correta, mas não dizem que "a saúde vem em primeiro
lugar"?


Ahh o meu padrão de vida é ótimo, não posso reclamar, se comparado com a média nacional.
Nozes sempre fomos legais... Esses países da elite é que são chatos, politicamente corretos e honestos
aakkakaaka

Praquêqueeuescrevodessetantohein!?
Bjo sobrinha

Bruna Bo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruna Bo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruna Bo disse...

A saúde vem em primeiro sim, tanto que não julgo quem paga consultas do SUS, mas acho errado quem as vende. Esse pensamento de que 'não que seja a forma correta...' é revoltante, se não é correto, não pode acontecer. O que esses politicos tem que fazer é parar de roubar o dinheiro público e investir na saúde e não tirar mais dinheiro dos brasileiros nesses negocios de vender consulta e blá, blá, blá.

Você falou que tem o padrão de vida ótimo não é? Acho que é por isso que você pensa assim... Se tivesse que utilizar os meios públicos e não tivesse médico ou hospitais adequados, e fosse preciso pagar pra politico safado, duvido que você fosse pensar da mesma forma, tio! (:

Daniel disse...

eu tenho um padrão de vida ótimo se comparado com a média nacional, mas eu não tenho o padrão que gostaria. E já usei diversas vezes o SUS.

Uso sim o sistema particular de saúde mas as custas de horas extras que meu pai faz para o benefício da família toda.


é claro que o melhor seria se não existisse o "não que seja a forma correta..." mas isso ocorre porque o povo é corrupto e corruptível assim como os governantes que este mesmo povo coloca no poder.

Solução a curto prazo eu não vejo, mas vislumbro à algumas décadas uma guerra civil no Brasil, porque estamos indo num caminho onde a massa desfavorecida se rebelará e usará da força para tomar as rédeas do sistema, sobrinha.

Bruna Bo disse...

Povo corrupto, politico corrupto... Então acho que não existe solução nem a curto e nem a longo prazo.

Tio, esquece. Já falei aqui que vamos todos morrer tostados com o aquecimento global mesmo, então de nada adiantaria uma conscientização nacional em prol do nosso próprio padrão de vida.

E eu também nem sei o que estou falando...

Mas se como você disse, a massa se rebelar e tomar as rédeas do sistema, vai ser no mínimo bem divertido.