17 de set de 2008

Noite caprichada

Até agora não sei onde estava tocando Midnight Bottle. (...) Sai da loja Takashimaya, entrei em um táxi cheirando a capuccino e segui olhando as luzes. Seis minutos que duraram uma eterna viagem nas cores, no brilho e no fascínio das lâmpadas. Eu posso não saber como roubar a cidade pra mim, mas sei exatamente como não me esquecer dela. Gosto dos detalhes porque são eles que me fazem perder duas horas da madrugada relembrando as cores. Nessas duas horas eu poderia estar dormindo, sonhando com dias nublados e amores mal resolvidos, mas não. Durmo depois de me revirar na cama sentindo o cheiro da cidade, das pessoas que passam carregando consigo o seu próprio destino, sendo iluminadas pelas estrelas do asfalto. (...) Paguei a corrida, dei a gorjeta, mas não quis entrar. Fiquei na calçada, contando os desenhos, olhando o prédio, o céu negro e a Lua contrastante. Só depois subi para o quarto e joguei na cama o cansaço mais saudável que existe. Aquele que te ajuda a sentir prazer no banho frio, que abre o seu apetite e te faz comer waffles antes de ir pra cama, que te prende no conforto e te cobre de preguiça no dia seguinte. É nessas horas que eu acredito no amor. A noite é completamente apaixonada por mim e eu juro: é recíproco.

9 comentários:

- beretta - disse...

Banho frio com esse ar congelante aqui do Sul, nem pensar.

Mas waffles são um clássico!!

Hehehe...

Eu me impressiono lendo teus textos... O jeito que tu escreve faz a gente imaginar direitinho a situação... Pelo menos eu imagino...

:D

Excelente...

l'esprit fabuleux disse...

e eu me vejo em ny perdidada entre as luzes (meu sonho *-*)

te amo ;@

matheuss disse...

acho que cada um sabe roubar os detalhes pra si. acho que você faz isso muito bem.

Daniel disse...

"eu acredito no amor"
que bom!

eu não tenho mais tanta fé
bjo bb

Lu, anda! disse...

* Sei o quanto está difícil sobreviver com o essencial, imagina com o exagero.

exatamente por isso que eu poupo. Penso no amanhã.

;)

fã incondicional dos seus devaneios!

Pri, prazer disse...

Só uma pergunta: de quem são os textos? Não vou te perguntar se são teus pois da última vez que usei essa pergunta passei por completa ignorante quando a garota respondeu: "É Luis Fernando Veríssimo, quem me dera!" uuahauhahau.

Bom, sendo teus ou não os textos, adorei (também) a forma como vc escreve. E oh, esse negócio de "homens com conteúdo" ainda promete muuuuuita história!

Um beijo, Bru ;*

Kenny disse...

Nossa Bruna, seus textos são os melhores *-*
Adoro ainda mais esses de NY. *--*

:*

BiahH_TrixX disse...

tem mais seloo..

e SAUDADES de vc mutante!

LeandrU LimA disse...

Um Jeito de escrever literalmente Bruno Bo...
Quanto tempo não vinha aqui ler seus textos... acredito que estava com saudade...
Beijos
Vou começar frequentar mais...
Fica com Deus e Excelente Semana!