1 de jul de 2008

HOJE

Ócio, tédio e saudade. A minha mistura
fatal. Só ela consegue transformar o meu cinismo em decadência total de
sentimentos. Só ela faz meu coração vagar dentro do peito. Chego a ficar
muda. A
minha voz morre na garganta. Volta pra dentro da alma, seca e
reprimida. É como
se eu me transportasse pra dentro de um jogo, onde sou
apenas uma peça nula. As
pessoas do jogo, amargam ainda mais o meu
desespero. Seus defeitos sórdidos,
fulminam a minha mente e agregam ao caos,
todas as minhas imperfeições
esquecidas. Não existem saídas. Nem o tempo é
uma saída. O tempo, em quem tanto
confiei e entreguei esperança... nem ele
me liberta. Resta apenas o presente. O
gélido e lastimável agora: A
realidade mais crua da vida.

2 comentários:

l'esprit fabuleux disse...

este texto ficou com aquele ar de pesado, mas como sempre você se expressou de forma muito boa.
Te amo :*

Camila disse...

=) esse tipo de mistura é nitroglicerina pura!