27 de jan de 2011

Um Sonho

Os objetos eram tortuosos, engraçados, pareciam todos feitos de massa de modelar. Lá em cima, uma nuvem vagava sozinha em um branco macio e sereno, olhando com carinho tudo aquilo que estava pintado na paisagem lá embaixo. O chão era de um verde irritante, diminuia os olhos e também os fazia brilhar mais, abrigar lágrimas, quase fechar. Talvez fosse grama, ou talvez não fosse nada, só chão (...) E a nuvem dançava no céu, flertava o Sol, e não ia embora de jeito nenhum. Tentei pegar algo do chão, reconhecer meu piso, um objeto, um relógio talvez. E nada consegui tocar. Não podia enchergar meus pés. Na verdade não podia enchergar nada que o corpo humano carrega. Era como se os meus olhos flutuassem naquele verde e então eu não podia tocar os objetos, não podia sentir o chão, nem sorrir para todas aquelas cores e formas. (...) Eu sabia que meus olhos brilhavam. Chegava a me doer, incomodar, de tanto que brilhavam. Brilhavam como se jamais fossem enchergar coisa assim. E eu sentia imensa vontade de sorrir, então eu sorria com os olhos e os cansava ainda mais. Doia. (...) A paisagem não mudava suas cores, nem alterava qualquer forma, por mais que tudo ali parecesse mole e engraçado. Então eu senti que me observavam, que alguém ali tinha vida, mais vida e me olhava. Olhava os meus olhos. Não via nenhuma forma humana, nem animal. Mas a sensação de que alguém me observava era forte, grosseira, me intimidava deveras. Achei que talvez fosse hora de ir embora, fugir antes que fosse apanhada por quem sabe, algo que não fosse engraçado. Tentei, mas foi inútil. Percebi que eu estava presa ali, que nem o meu querer era suficiente para que eu avançasse. Era preciso que o tempo passasse para seguir. Eu podia estar com medo, entediada, feliz, perturbada... Nada do que eu sentisse, nada do que os meus olhos contemplassem podiam me mover no tempo. Só o tempo. Aquela doce cofusão, era a minha vida. Os objetos, minhas lembranças. Algumas grandes, outras mínimas, tortas, malucas, engraçados e tristes. Aquele chão, o meu mundo. Meu mundo deslumbrante. E a nuvem solitária, ah a minha nuvem solitária... Era o amor, se fazendo de doce, macio, só esperando pra chover em mim e causar uma enorme tempestade.

13 comentários:

Bruna Bianconi disse...

Eu tava com saudade de suas palavras e to com saudades de você.

Continua escrevendo lindamente :)

Beijos

Josi Moura disse...

Muito bom o seu texto!!!
Estava aqui passando por acaso, e encotrei seu blog.
ok!!

NICKYSPLAN disse...

Oi, estava passeando pela net e vi seu blog. Bem, nao é assim que fazemos novos amigos? comentando no blog deles? hehe eu tabém escrevo. sempre que quiser passa la. posto todos os dias ^^

NICKYSPLAN disse...

ja senti uma coisa parecida.. mas na verdade eu nem tinha olhos, talvez tivesse, mas estava tão escuro que nem meus olhos conseguia sentir.. Você escreve muito bem ^^ E olha só como a vida da reviravoltas.. hoje eu enxergo o mundo toooodo meu corpo e qualquer coisa que eu quiser o/ kkk

trakitandasdabeatrix disse...

Mutante!

Ai ai, eu tinha me esquecido o como vc tem o dom de me deixar desligada do mundo quando te leio.

Saudades de ti Bru.

bjos bia-trix

trakitandasdabeatrix disse...

Pois é,trabalhando loucamente e estudando.
Nem tinha tempo de ficar nessas bandas então,fui excluindo tudo( o unico que ainda esta “ativo” ,mas cheio de teias de aranha,é o Orkut )
E ai ,como vai essa vida. Ta quase acabando a Facul já né?!

Bjos !! =]

trakitandasdabeatrix disse...

hahaháa, então, meu facebook durou acho que uns 3 minutos. Quando vi que ia ser MAIS uma coisa pra administrar,excluir e aproveitei a onda de "faxina" e fui excluindo tudo.

A é,teu curso tem 6 semestre né. ahh mas falta pouco já.
Ta trabalhando ?

Faço Biblioteconomia. =]
bjs

Luana Neiva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luana Neiva disse...

Muito bom seu blog, viu?
Adorei o post, você escreve maravilhosamente bem!
Parabéns!
Já te sigo, aproveita e dá uma passadinha no meu blog, pode ser?
http://naosoupratodos.blogspot.com/
Um beijo pra ti querida! :*

SARA MALKOVIKING disse...

Te achei sem querer, nem ia ler, mas aí vi que o post era sobre sonho.. Adoro essa coisa meio maluca dos sonhos, coisas impossíveis, resolvi começar pra ver se engatava, quando vi já tava procurando o link dos comentários.. Muito bom! Gostei do blog, e ah também faço jornalismo. (:

Anônimo disse...

Hi i am kavin, its my first time to commenting anyplace, when i read this article i thought i could also
make comment due to this sensible post.

my blog: Resort Management Association

Anônimo disse...

I am genuinely thankful to the owner of this site who
has shared this enormous post at at this time.


my weblog :: things to do in thailand

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
Tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, saiba que sempre retribuo seguido
também o seu blog. Minhas saudações.
Sou António Batalha.