8 de jan de 2009

Menina de muita fé

Eu não conheço o Destino, nunca falei com a Coincidência e ainda não me apresentaram ao Acaso. Mas acredito em todas essas possibilidades, mesmo sem poder vê-las ou tocá-las. Chega a ser contraditório, ao mesmo tempo em que é sincero. Eu concordo com as estrelas e suas escrituras. E apesar de também não poder pegar um brilhante daqueles do céu e espiar o que possivelmente está escrito pra minha vida (caprichado ou cheio de garranchos), assim mesmo acredito na existência das linhas. A contradição vem na confiança incondicional que deposito todos os dias ao Acaso. Um engano que sugere algo bom, um encontro na escada rolante do shopping, que garante uma tarde de conversas e risadas, um ônibus lotado que junta dois pedaços de amizade, quebrados com o tempo ou com a distância, um lapso, um engano, uma chance. Dia desses me perdi em São Paulo, me desencontrei de uma amiga virtual, senti medo e vontade de gritar. Sorte que não paguei esse mico. Se o Acaso realmente existe, ele me adora. Lembrei do caminho depois de ter conversado com uma estranha cheia de sacolas, achei minha amiga, e de quebra, ainda me encontrei, sem ter planejado data, hora ou local, com mais três amigos em uma galeria. Pensei em coincidência. Mas antes que eu pudesse falar, um dos meus amigos ficou com as estrelas e disse aquela frase lei: "É o destino!". E agora? Em quem acreditar? Estava escrito ou ali teve o dedo do Acaso? Será que existe alguma diferença entre as possibilidades que a gente tem pra viver? Ou tudo isso não passa de rótulos, que maquiam o verdadeiro significado das circunstâncias? Na duvida, o melhor é acreditar apenas no que os olhos podem ver.

10 comentários:

Jéssica disse...

A gente é muito parecida, dá pra perceber pelo que voce escreve. Eu pensava do mesmo jeito há uns anos, e então decidi que realmente, como você disse, o que importa é o que os olhos veêm. Nossa existência é totalmente ínfima pra entender o porque de que algumas coisas acontecerem..

Enfim, adooooooro aqui E vou lhe adicionar no msn, melhor assim né? :D

;**

Bruna Bianconi disse...

texto perfeito como sempre, e no meu caso penso igual a você, apenas importa o que os olhos veêm.

te amo bo

- tácii disse...

CAAARAAAACAA' eu amo os seus textos tá legal ?!
Destino pra mim é aquilo une tudo e nada ao mesmo tempo! :]

Ah! Pode deixar que quando eu for pra praia eu aproveito por você.*-*

xoxo :*

Ná Lima disse...

Você me deprime com esses textos!
ashusahusuahsa
Muito bom, eu não acredito no destino. Acredito fielmente no acaso, porque o destino muda constantemente mas o acaso não, é tudo por questão de atração. Confudi tudo, mas tudo bem :S

Beijocas :*

Marco Y disse...

Vc é uma poetisa vagando pelo centro da cidade.

Seus textos me fazem lembrar de minha adolescência. Show!

Thainá Vivas disse...

Li em algum lugar que o 'Acaso' é uma palavra sem sentido pois nada pode existir sem causa.

=]

Dryka disse...

Que fofo o texto. Em uma fase da minha vida eu ficava tentando entender o porque de muitas coisas. Porque que alguém que eu nunca vi na vida me estendeu a mão? Porque depois de um tempo da morte do Marcelo Fromer, que infelizmente ou felizmente proporcionou algumas realizações na minha vida, eu fui trabalhar num prédio em frente a passarela Marcelo Fromer na JK-Sampa? Certo dia me peguei lendo aquele famoso livro O Segredo, e lá li que: Não cabe a nós entender como as coisas acontecem na nossa vida, e sim reconhcer que elas acontecem.

Um beijo Bru, Adorando acompanhar seu blog.

Jão disse...

Seus textos são muito bons. Continue assim.
Abraço

Lua. disse...

Ah, eu acredito em tudo isso porque, na minha opinião, o que nós podemos ver nos engana muito mais do que o que nós simplesmente acreditamos, fingimos ou só afirmamos estar lá.

Bgs da Lua *:

Raissa Fernandes. disse...

Nossa!
Amei, amei e amei seu blogger.
Vou te seguir por aqui.
Beijocas,Raissa!