6 de ago de 2008

POR UM AMOR MAIS SAUDÁVEL...

Quem me conhece sabe: Eu odeio acordar
cedo. Mas quando era apaixonada pelo Jonathan (não vou colocar só
a
primeira letra do nome ou trocá-lo por um fictício, ele sempre
soube do meu amor) Enfim, quando eu era apaixonada pelo Jonathan,
acordava
às oito horas da manhã só pra ver se ele estava online no MSN. Está
certo, isso
não é tão grave em vista de casos onde o amor acaba sendo
pretexto pra crimes e
outras loucuras, mas a obsessão existia. Eu podia
ficar horas olhando pra ele,
ouvindo a sua voz, rindo das piadas que ele
fazia, mesmo quando não entendia
ou não via tanta
graça assim. Ele era o centro do mundo e eu só
estava feliz quando ele
estava sorrindo.
Perdi horas no MSN esperando que ele me dissesse um "eu
gosto de você" ou um
"eu te amo", mas nunca aconteceu.
Gastei o meu dinheiro
comprando CDs pra ouvir músicas que me
faziam viajar no requeijão,
imaginando o dia que eu finalmente fosse
beijá-lo. O máximo que
consegui foi um estalo na bochecha. Me humilhei
várias vezes dando indiretas
por Scrap, MSN e até pessoalmente. Mas só o que eu
recebia em troca era uma
cara de paisagem da parte dele, com de um
sorrisinho meio amarelo.
Cheguei a mandar um e-mail me declarando, enquanto
ouvia uma música do Three
Doors Down e chorava com medo de nunca tê-lo pra mim.
Nunca tive. Mas
eu insistia: "isso não vai acabar, vou amá-lo pro
resto da minha vida e desejá-lo todas as noites", "é com ele que quero me casar,
ter filhos
e um cachorro", "ele é a metade da minha goiaba, o All Star velho pro
meu pé
cansado, o cara que vai envelhecer do meu lado". Mas que nada. O tempo
passou (leeeento, mas passou) e o que era obsessão, amor, paixão, tesão,
carinho
e afeto, transformou-se em... amizade. E das mais sinceras que
existe. Hoje nos
falamos sempre, mesmo ele tendo se mudado pra outra
cidade. Temos um
diálogo mais maduro, até quando falamos sobre as coisas
mais idiotas do mundo, e
eu sei o quanto sou importante na vida dele, como
amiga (quiçá melhor amiga.),
mas importante. Bom, não querendo bancar a
mamãezona agora, mas acho uma
grande bobagem pensar que só existe um
garoto no mundo que vá nos
fazer sentir libélulas no estômago. Ok!
Já passei por isso e sei muito
bem que não adianta nada amigo
puxar orelha, horóscopo dar conselho ou
escrever/ler posts como esse
aqui. Mas me preocupa saber que
existem garotas ainda mais possessivas, que
esquecem completamente do tal do tempo e acabam surtando de
verdade. Além de ser triste, é revoltante também. A vida é bacana
demais
pra ser resumida em um amor desse tipo.

11 comentários:

Fernanda Manzatto disse...

eu concordo com vc, em certos casos é deprimente ver como uma pessoa depende da outra pra viver, e pra ser feliz! acho que antes de qualquer coisa nós temos que nos amar! (:
há! :x
eu amo seus textos! :B
sou amiga dela siiim! o/
okapkaopkaoakpo
beijos :@@
tem orkut? o/

Camila disse...

Isso aew a galera precisa se tocar de que a vida seria mto chata se tu tivesse só um amor! Mto melhor chegar aos 40 e lembrar, eu amei o Paulinho aventureiro, o Pedrinho estudioso, o Marquinhos ciumento, o Fernandinho surfista e por ai vai a vida é feita para experimentar dos mais diversos gostos! E a sensação quase sempre é bem diferente de um cara para outro.

l'esprit fabuleux disse...

CONCORDO! :) em tudo.
tipo meu, tem cada coisa que a gente houve, ainda o que você fez é comum e não faz tanto mal, mais tem gente que realmente SURTA com essas coisas, o que eu não entendo, mais fazer o que? antes de perder nossa vida com outra pessoa devemos aproveitar a nossa vida, afinal ninguém é perfeito e mais cedo ou mais tarde vamos nos magoar, logo ninguém nunca vai merecer tal amor a base de loucura, o amor é algo sensato.

Te amo Bruuuh :D

Jéssica disse...

É aquela coisa, você acha que vai morrer naquela hora, nem sequer pensa que daqui ha uns tempos anything else pode mudar.

Acho que isso deve acontecer com qualquer guria, e eu não saio do padrão. Somente, fiquei derretida por um menino uns 4 anos da minha vida. E o que é pior, ele nunca falou comigo nem eu com ele.

Pode um negocio desse? Explica, Freud! :)

;*

Daniel disse...

ixe... eu já fui assim e qubrei a cara + - do seu jeito no texto.

É akela coisa né : "akilo que não mata, nos fortalece"

Eu só queria ficar mais forte sem ter anto sofrimento
bjo, bb

Olirum disse...

Pode ter certeza que vc não é a única que odeia
eu odeio mais
askoaspkokopaspkoasopkas

bjs

Camila Colossi disse...

concordoo xd
pasando rapidaaaoo ^^


;* amore
http://imensidadx3.blogspot.com/

danisita disse...

com certeza a vida é boa demaissss *-*
acho que todo mundo passa por isso...por uma paixão meio louca :s
só que nunca dá certo.
o bom é aprender um monte né?!

sakosaksokaoskaoksas

beijoooo
gosteii demais do textoo

Fábio Ricardo disse...

po, taí... falou e disse. a vida eh longa demais pra gente soh ter um amor. e curta demais pra gente ficar correndo sempre atrás do mesmo amor.

Amanda Pillar! disse...

Me indentifiquei muito com sua história... ja tive essa mesma obsessão e no final o que eu achava q era amor era uma linda amizade...hj somos muitos amigos mesmo.

bjs
bom fds

GaBe- disse...

concordo plenamente.Já passei por isso,e era uma tal obsessão que eu emagreçi dois kg em dois dias.Eu deixava de comer porque queria chegar ao menos aos pés da ex namorada dele;chorava o dia inteiro;me humilhava dizendo que gostava dele;fazia cenas que hoje me arrependo paacas.Mais tiipo,dois meses depois de tanto dofrimento isso passou,e eu coloquei na minha cabeça que qualquer hora eu nem ia mais lembrar deele.Não somos muito amigos hoje,mais pra mim tambem nao faz muita diferença.Araaza no blog menine;D