20 de ago de 2008

De carne, osso e pescoço.

Olá pais e mães de adolescentes de plantão. Meu nome é Bruna, tenho dezessete anos, moro na cidade de Caieiras, grande São Paulo. Tenho um cachorro chamado Zé Caetano, um violão, tênis All Star e ainda estou cursando o ensino médio. Uma adolescente comum, certo? Sim, certo. Eu não sou uma psicopata que vai cruzar o país para roubar a sua filha. Tampouco um homem de trinta anos usando o nome e as fotos de uma menina desconhecida. Também tenho um pai e uma mãe que morre de medo de amigos virtuais. Mas eu existo, seu filho existe, logo, uma amizade verdadeira entre nós também pode existir. Eu sei que os jornais não param de alertá-los sobre os perigos da Internet. E eu também sei que todo cuidado é pouco nessas horas. Mas me incomoda (e com certeza incomoda os seus filhos) a desconfiança excessiva, o medo, a paranóia sem limite que se apodera de vocês quando os 'bebes' que já cresceram há algum tempo estão sentados na frente ao PC. Às vezes o que a gente mais precisa é de um voto de confiança. Tanto eu, que também sofro com as cobranças dos meus pais, quanto os filhos de vocês, que sofrem da mesma forma. É possivel sim se apaixonar via Internet. O tempo faz com que a gente conheça a pessoa que está do outro lado da tela, e na maioria das vezes, até mais do que quem convive, lado a lado. É possível sim encontrar uma grande amiga na Internet, trocar confidências, desabafar, ligar a Web Cam e ver a pessoa sorrindo do outro lado, telefonar e quase chorar de emoção por estar ouvindo a voz daquela pessoa que está tão longe da gente. E quando se recebe uma carta então? Não tem nada melhor do que ver a caligrafia caprichada daquela amiga distante, ou o garrancho daquele amigo mais tímido, mas nem por isso menos carinhoso. E se existe algo melhor do que isso, só pode ser o encontro, cara a cara, com essas pessoas que nos fazem tão bem dia após dia. Agora me digam, vocês já tentaram conhecer esses amigos virtuais com quem seus filhos tanto conversam? Já tentaram entender porque tê-los por 'perto' é tão importante para eles? Já imaginaram como seria mais fácil lidar com essa situação, sabendo de verdade o que essa amizade representa? Somos sempre nós, os adolescentes problemáticos, que precisam parar e refletir sobre Deus e o mundo. Mas está mais do que na hora de vocês, pais e mães, deixarem o preconceito de lado e abraçarem essa nova era de uma vez por todas. Que tal uma confraternização entre os pais dos internautas? Já se imaginaram teclando com os pais do namoradinho virtual da sua filha? Ou rindo na Web Cam com as caretas da tia da amiga virtual do seu filhão? Se nunca pensou, pense. Afinal, se faz tão bem para nós, pode ser saúdavel pra vocês também. Lembrando que eu sou um ser humano honesto, de carne e osso, sem más intenções, portadora de um RG, matriculada em uma escola pública, que usa meias coloridas, não come fígado, adora refrigerante...

4 comentários:

Fernanda Manzatto disse...

Bru *-* vc é de carne e osso?
kaopapoakpoakpoakp
to de brinks,
eu concordo com vc...
essas ultimas ferias, eu fui prestar vestibular no parana UEM, tinha duas casas para ficar... uma era da filha da amiga da minha mae, a outra era a casa de uma amiga de internet, adivinha onde fiquei? siiim, na casa da amiga vitual... e posso te garantir que foi a melhor experiencia que eu ja vivi. mesmo a gente so conversando por msn, com web cam e tudo mais... foi a coisa mais legal do mundo abraçar ela, e ver que realmente ela era tudo o que demonstrava na net e muito mais. engraçado é que dentro da casa de uma "desconhecida" eu me senti como se estivesse em casa! (:
foi as melhores ferias da minha vida.
acho que todos deveriam ter a oportunidade de conhecer um amigo virtual...
beijos ;@@

l'esprit fabuleux disse...

EU AMEI ISSO *-*
já conheci amigas virtuais, já recebi cartas e telefonemas, e posso dizer?eu amo tudo isso.
meus pais eram super encanados mais hoje em dia não ligam muito mais não eles perceberam que eu não fico amiga de qualquer um.
mais então a gente ainda vai se ver, a gente ainda vai tirar fotos, mandar carta e falar no telefone *-*

ps. vocÊ podia vir dia 30 pra cá, vai inaugura o CJ :~
te amo taaaaaaaaaaaaanto :@

Daniel disse...

vc é um robo... não foi um ser humano que escreveu esse post.
aauhauhauhauhaahuauh

"confraternização entre os pais dos internautas?"
acho isso muito nonsense

Mas tu falou a real... Muitos sentimentos verdadeiros iniciam e rolam na net, o fato de não ter contato físico não impede o querer bem do interlocutor.

bjo, bb

Keloane Mendes disse...

ADOREEI *-*
a minha mãe também não entende nada disso, ela vive falando que qualquer um desses meus amigos podem ser fakes querendo me sequestrar o__O'
beijo :*